Login Alunos
Username:
Password:
Esqueceu a sua Password?
 Acerca da Media Sessions
A Media Sessions
Estudar na Media Sessions
Perguntas Frequentes
Contactos

 Cursos Online
Design e Imagem
Programação
Internet e Multimédia
Desenvolvimento Pessoal
Cursos Intensivos

 Acerca do e-Learning
Descubra o e-Learning
O Futuro do e-Learning
Destinatários do e-Learning
 
DESCUBRA O E-LEARNING
Conhecimento, Aprendizagem, e-Learning

Poderá nunca ter pensado na possibilidade de tirar um curso e obter um diploma sem sequer entrar numa sala de aula ou conhecer os seus professores presencialmente. Mas actualmente essa possibilidade existe graças ao e-Learning. Esta forma de ensino permite-lhe obter uma formação qualificada sem ter que se deslocar a uma escola especializada ou centro de formação, residindo em qualquer parte do mundo.

O que é o e-Learning?

Por definição a Formação à Distância é um processo educativo onde a aprendizagem é realizada com uma separação física (geográfica e/ou temporal) entre alunos e professores. Este distanciamento pressupõe que o processo comunicacional que induz a aprendizagem utilize um conjunto de recursos tecnológicos que ultrapassam a exposição oral. De entre esses meios destacam-se os materiais impressos, os produtos áudio e vídeo, bem como um vasto potencial de utilizações que a Informática e as telecomunicações nos oferecem actualmente, e das quais se destaca a Internet.

Quando uma acção de Formação à Distância é efectuada via Internet ou intranet fala-se de e-Learning.

O e-Learning pode constituir uma solução aberta e flexível capaz de superar novas necessidades de aprendizagem, bem como responder às preferências e aos diferentes estilos de aprendizagem de cada indivíduo, permitindo que se obtenham resultados mais eficazes de um sistema educativo.

Porque existe o e-Learning?

Têm sido muito diversas as razões pelas quais o e-Learning tem sido adoptado como estratégia de educação e formação. Entre as mais importantes podemos referir:

  • a inexistência de estruturas educativas em locais de possível acesso.
  • a falta de oportunidades de formação adequadas ás necessidades de uma determinada população.
  • Os elevados custos ou inexistência de transportes, nomeadamente nos locais mais isolados.
  • Destinatários com problemas motores ou outros que dificultem ou impeçam as deslocações.
  • A impossibilidade de freqüência de cursos por incompatibilidade de horário ou outras exigências familiares ou profissionais.
  • Dificuldades de integração profissional, nomeadamente no caso de minorias étnicas.
  • Necessidade de responder com rapidez a necessidade de educação e/ou formação de uma população vasta e/ou dispersa.
  • Fomentar a aquisição contínua de novos conhecimentos, por forma a fazer face a novas competências pessoais e profissionais.
  • Procura de modelos de flexibilização do ensino e da formação em termos de espaço, tempo e ritmo de aprendizagem.
  • a possibilidade de contacto com realidades e contextos mais amplos e globais.
  • Permite oferecer para uma vasta área produtos educativos de elevada qualidade.
  • Contribui para a globalização do conhecimento e para a adequação à era da sociedade de informação.
  • Permite um desenvolvimento pessoal contínuo dos indivíduos, conferindo-lhes maior autonomia.

Mudança. Antes de ser considerado como um instrumental tecnológico com aplicabilidade pedagógica, deve-se considerar a influência cultural do E-learning devido a sua capacidade de contribuir para a mudança no paradigma corrente relativo ao processo ensino-aprendizagem. Diferente de uma simples disponibilização de cursos pela internet ou videoconferência, o E-learning refere-se à criação de hábitos de aprendizagem distintos daqueles incentivados pelo ensino presencial, principalmente no que diz respeito ao autodidatismo.

A forte contribuição do E-learning para a mudança de paradigma educacional baseia-se na constatação de que a internet exige uma maior assertividade por parte do aluno, que deve conduzir o seu aprendizado. No sistema presencial é notória a passividade do aluno em relação à condução do processo ensino-aprendizagem.

Obstáculos. Por mais paradoxal que possa parecer, diversas pesquisas indicam que os dois maiores obstáculos à disseminação do processo de e-learning são, primeiramente, o conservadorismo e acomodação quanto aos métodos tradicionais de aprendizagem e, segundo, a falta de hábito, de conhecimento, afinidade quanto ao uso das tecnologias utilizadas no e-learning.

Crescimento. De todas as modalidades de ensino a distância, o E-learning foi a que mais cresceu no último ano, com uma taxa de 50% de crescimento no mercado norte-americano. O ensino através de fitas VHS e CD ROM teve significativa queda no mercado no mesmo período.

Essência. Em um programa de e-learning, o mais importante, segundo Marc Rosenberg, autor do livro "E-learning: strategies for delivering knowledge in digital age", é a qualidade dos conteúdos e o incentivo ao desenvolvimento de uma cultura de aprendizado permanente.

Utilização. O e-learning começou a ser utilizado na área tecnológica, para o ensino de programas de software. Actualmente, a sua principal utilização tem sido na área de gestão, incluindo todos os temas relacionados. Na área empresarial a sua utilização para capacitação na área de vendas e atendimento ao cliente desponta uma das mais promissoras aplicabilidades. Na área do ensino tradicional, os cursos de extensão e pós-graduação são os que devem mais beneficiar com maior intensidade das estratégias de e-learning.

Custos. O custo do desenvolvimento de um programa de e-learning é significativamente maior, quando comparado ao seu similar na modalidade tradicional. Entretanto, uma vez implementado, a continuidade da difusão do conhecimento através do e-learning apresenta um custo muito menor do que no modelo tradicional. O e-learning permite transmitir mais conteúdos para mais pessoas em menor tempo e com menor custo.

Agilidade. Os programas de e-learning são mais ágeis e permitem uma aprendizagem mais rápida do que os métodos tradicionais pelo facto do aluno poder avançar no conteúdo segundo seu próprio ritmo. Além disto, o aluno pode estruturar seu tempo, com um maior aproveitamento deste. Alguns especialistas acreditam que os programas de cursos através de e-learning são mais bem elaborados, do ponto de vista da agilidade, do que os tradicionais.

Contacto Humano. Muitas críticas têm sido feitas ao e-learning quanto à ausência do contacto humano directo e as deficiências geradas por tal facto. Defensores do e-learning argumentam, no entanto, que a aprendizagem baseada na tecnologia compensa a falta do contacto humano directo com a criação de comunidades virtuais que interagem através de chats, fóruns, emails etc, enriquecendo o processo relacional com pessoas com o mesmo interesse, mas com diferentes visões e localizadas em distintas regiões ou países.

Interactividade. Diversas relações estão presentes nos programas de e-Learning e com elas todas as dificuldades oriundas do processo interactivo. As principais formas de interação são entre formador e aluno, aluno e material instrucional, alunos e outros alunos, alunos e comunidade de especialistas. Considerando-se que o processo de E-learning se dá entre humanos, a interactividade, que deve ser considerada através das mediações pedagógicas, passa a exercer um papel crítico na aprendizagem efectiva.

Quanto maior for a interatividade, maior será a qualidade da aprendizagem.

Formato.
Os cursos através de E-learning não podem ser meras adaptações dos conteúdos ministrados em cursos presenciais. Textos muito longos devem ser transformados em diversas unidades menores de conteúdo e as formas com que estas unidades serão apresentadas deverão ser individualizadas a ponto de atender aos diferentes estilos de aprendizagem, geralmente utilizando interfaces interativas mais eficazes. O feedback dos alunos é um importante instrumento para auxiliar na formatação dos demais cursos.


Vantagens do E-learning Desvantagens do E-learning
Rápida actualização dos conteúdos. A tecnofobia ainda está presente numa parcela significativa da população.
Personalização dos conteúdos transmitidos.
Necessidade de maior esforço para motivação dos alunos.
Facilidade de acesso e flexibilidade de horários. Exigência de maior disciplina e auto-organização por parte do aluno.
O ritmo de treinamento pode ser definido pelo próprio usuário. A criação e o desenvolvimento do curso on-line é, geralmente, mais demorado do que a do treinamento.
Disponibilidade permanente dos conteúdos do treinamento. Não gera a possibilidade da existência de insights e vínculos relacionais, que somente o processo de interação presencial permite.
Custos menores quando comparados ao treinamento convencional O custo de implementação da estrutura para o desenvolvimento programa de E-learning é mais elevado.
Redução do tempo necessário para o aprendizado. Dificuldades técnicas relativas à Internet e à velocidade de transmissão de imagens e vídeos.
Possibilidade de treinar um grande número de pessoas ao mesmo tempo. Limitações no desenvolvimento da socialização do aluno.
Diversificação da oferta de cursos. Limitações em alcançar objectivos na área afectiva e atitudinal, pelo empobrecimento da troca directa de experiência entre professor e aluno.
Copyright © 2004 MEDIASESSIONS.COM - Agência Web: VISUALWORK